**Almas Aladas**


CONTINUA...

  1. SIGNO DA BORBOLETA
    Emílio Soares da Costa

    Eu quisera puder voar 
    Como voam borboletas.
    Asas parando no ar
    Com suas nobres facetas.

    Acho que até bom seria
    Meu voar com o destino.
    De encontrar só alegria
    Na face de um menino.

    Seria até de veneta
    Por sentido tão nobre.
    Signo das borboletas
    Que por viver se cobre.

    Quero ser borboleta
    Cor, fantasia e beleza.
    Imaginando faceta
    De Inseto de grandeza.

    Responder
  2. E FOI LAGARTA!

    O signo da borboleta
    fala de impermanência,
    diz de transmutação,
    se refere ao efêmero,
    convida à metamorfose,
    incita à mutação,
    inspira ao volátil,
    ao etéreo em rotação,
    irrequieto, absorve em osmose
    polens e rápida, leve e retrátil,
    em volteios, essa flor bailarina,
    em dança e andanças de menina,
    confirma do signo a sina
    da beleza inconstante,
    da vida, por mero instante!

    Mariza C. de C. Cezar



Escrito por lilian e neli às 12h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


CONTINUA...

  1. Eu, borboleta

    Aqui, perdida em pensamento
    uma coisa só é meu alento:
    O signo da borboleta não carece previsão
    Ela desprende-se do casulo
    Voa, sem medo algum no coração.

    Responder
  2. MENINA-BORBOLETA

    Seu signo é novo no horóscopo
    Menininha
    Mal nasceu e já voou
    Florida como a borboleta
    Teu céu é azul como teus olhinhos
    Menina-borboleta
    Já vai? 
    Sou teu casulo, tua mãe
    Fica mais um pouco...
    Voou para ganhar as estrelas
    Ela é do signo da borboleta

    Ana Helena Lopes
    São Carlos/SP

    Responder
  3. Platônico

    Desenho o mapa de seu rosto 
    na tentativa de descobrir
    o que define essa saudade 

    Sou o signo da borboleta
    e meus dias correm lá fora
    em amores inventados

    Afogo-me sóbrio
    para fugir da insanidade 
    de uma vida que se consome
    Em ruínas de terrenos abandonados 

    A lembrança de brincadeiras,
    de promessas ausentes
    onde mistérios e certezas 
    não estão mais presentes.

    Marco Dienstmann

    Responder
  4. O Signo da Borboleta

    Queria ele te dar tudo
    não pôde
    te deu um quase estéril mundo
    desdenhaste esse ser imundo
    e voaste insatisfeita
    depois dessa cruel desfeita
    para junto de outras borboletas
    enquanto acordava o infame
    sem sono e sem fome
    cheio de curiosidade
    como menino de pouca idade
    diante das cousas "indevidas"
    ao que buscou suas irmãs sabidas
    para seu sonho decifrar
    uma loura com tatuagem de cifra
    outra loura com piercing na barriga
    ambas foram unânimes:
    a mudança é o que quer dizer
    o signo da borboleta
    se endireite, abandone a roleta
    ele não abandonou
    outra vez jogou e perdeu
    seu credor um dia o viu
    e atirou sem errar

    - Leno Serra Callins.

    Responder


Escrito por lilian e neli às 12h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


CONTINUA...

  1. O signo da borboleta é voar.
    É desprender-se de um casulo seguro
    É bater as asas rumo ao voo misterioso chamado VIVER.

    Responder
  2. Pergaminho de um sonho

    Vejo conchas picotadas na areia
    bordando a noite de luas, brisa 
    e céus que ainda hei de versar.

    Meu sono, escrito a lápis-lazuli,
    guarda o vento distraído que sopra:

    No pergaminho de cada sonho
    mora o mapa dos mistérios!
    Sorrio ao lembrar o último...

    Quando descobria cores 
    a percorrer mosaicos 
    do signo da borboleta.

    Cris Dakinis

    Responder
  3. O signo da borboleta
    É uma menina de roça
    Livre como o rio que corre mata adentro
    E no verde descobre o tom da vida
    Ela desfila suas asas em arco íris
    Depois se vira e foge...
    E quando morre apaga o dia
    Como se roubasse o sol 
    E lá longe, numa prece, em Ave Maria
    Pede para nascer de novo
    Num casulo qualquer...


    Mariângela Padilha

    Responder
    Respostas
    1. Parabéns Mariângela, boa sorte! Abraços

      Excluir


Escrito por lilian e neli às 12h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


CONTINUA...

  1. O signo da borboleta

    Sigo a vida na incerteza, 
    Sem sentir cor ou beleza,
    O amor; persigo.
    E par mim mesmo traço
    Um caminho para o amor
    E um roteiro para o abraço.
    E nesse mundo a procura,
    Da verdade absoluta
    Criei pra mim um sentido,
    Pois vivi sem ter vivido
    O signo da borboleta.
    No sentido natural
    Do começo até o final, 
    Sim e em todas as facetas,
    Sei, sofri transformações;
    vivi, segui os padrões.
    E as mudanças que hoje trago,
    Consegui por ter passado
    do ovo, até o imago.

    Responder
  2. INSETO DE JARDIM


    Esta sombra
    que o muro tateia
    são como asas
    vestindo uma sereia
    ou talvez...
    uma borboleta mal resolvida
    crescida além da conta.

    Deveras uma borboleta
    incomum entre outras tantas
    as asas dançam e ela fica
    estática / paralisada
    com seu balançar constante.

    De que mundo surgiu você
    que me afronta?
    qual o signo da borboleta?
    qual a desfeita que lhe causei?

    Sentado estava
    sentado fiquei
    buscando ao redor 
    o inseto
    que jamais encontrei 

    Apenas um coqueiro magro
    me olhando de lado 
    estático / paralisado
    com uma luz cabisbaixa
    rondando seus pés
    e um vento ousado 
    alisando seus galhos.

    Com a noite ainda alta
    eu me despedi do vento.
    O coqueiro sarcástico
    ainda olhava pra mim
    e ria.
    Esvaziei outra garrafa
    e depois?
    Eu não me lembro.
    Eu acordei no jardim.



    Levindo Último - MG

    Responder


Escrito por lilian e neli às 12h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


CONTINUA...

  1. Crise de metarmofose

    Ela não esperava por isso. 
    Não estava preparada para a claridade.
    O seu signo, no entanto, dizia o contrário.
    Dizia que seu destino era muito maior
    muito maior que aquele casulo
    e que ela iria conhecer um mundo 
    tão imenso
    que iria esquecer do casulo
    e da escuridão.
    O seu signo dizia que era primavera
    pra ela ter pressa
    mas a borboleta tinha medo 
    tinha medo de não saber voar.

    Déborah da Paz

    Responder
    Respostas
    1. Super lindo seu poema! Mas como o concurso dizia que devia ter a frase "signo da borboleta", eu me permiti mexer um pouquinho nele, porque achei que seria uma pena ele não ser levado em conta por conta disso. Bem, mexi mais um pouquinho também.... mil desculpas se ofendi. Aí vai:

      Ela não esperava por isso. 
      Não estava preparada.
      Mas seu signo dizia o contrário.
      Dizia que seu destino era muito maior
      muito maior do que aquele casulo
      e que ela conheceria um mundo 
      tão imenso
      que esqueceria o casulo
      e a escuridão.
      O seu signo dizia 
      que era primavera
      pra ela ter pressa
      o signo da borboleta dizia
      mas ela tinha medo 
      tinha medo de não saber voar

    2. Parabéns Déborah, se você permite este que a Adriana mexeu um pouquinho participará do concurso. Boa sorte! Abraços (Obrigada Adriana)

      Excluir
  2. O ARTISTA ANÔNIMO DA PRAÇA 

    É um homem simplesinho
    Entretanto divertido 
    Extremamente simpático 
    Mas nada elegante e bonito 

    O seu andar é meio torto
    Mãos surradas em largos gestos 
    Cintura mole, cambaleante 
    Não traça rumo reto

    Lá pelas cinco da tarde
    Abre seu saco de tranqueiras
    E bem no meio da praça 
    Dá começo às brincadeiras 

    Toca tambores com os pés
    Sua voz é uma trombeta
    Já o viram nu: ele é colorido
    E é do signo da borboleta 

    Não cobra um só tostão 
    E tem sempre algo novo
    Sem escolher o seu público 
    Alegra todo povo

    Quando acaba a lambança 
    Todos saem ainda rindo 
    E o "faz tudo" orgulhoso 
    Fita-os, abanando, indo

    Ninguém sabe ao certo
    A origem do artista
    É que depois do espetáculo
    Sempre o perdem de vista

    Sabrina Dalbelo

    Responder
    Respostas
    1. Parabéns Sabrina, boa sorte!! Abraços.

      Excluir


Escrito por lilian e neli às 12h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


CONTINUA...

  1. Delatando as pupilas 


    Estava tão intertido olhando as coisas em minha volta,
    Olhando as coisas da vida que quase esqueci meus versos. 
    Mas como eu podia esquecer meus versos se eles são minha vida?
    São as coisas que estão em minha volta e as coisas da vida!
    Acho que falta um pouco de ritmo,
    Acho que falta uma pagada mais intensa com outras variações. 
    Elementos,
    Alma,
    Aquele brilho que encadeia tudo e torna o caminho mais claro. 

    Já escrevi coisas melhores,
    Já estive mais motivado em buscas mais profundas no meu interior,
    Já sai de casulos ao toque do orvalho para voar livre,
    Voando ao imaginário dos meus sonhos,
    Colhendo metáforas cristalinas no signo da borboleta; 
    Mas hoje,
    Eu estou o simples do simples,
    Estou um básico poeta diante de pequenas coisas,
    Diante de pequenos detalhes
    Que misturo para vê no que dá. 

    Olha só o que aconteceu,
    Sonhei com muitos planos distantes,
    Ilhas,
    Animais exóticos,
    Excitações espontâneas,
    Com muita consciência.
    Um domínio do desconhecido,
    Com sorriso, brilho no olhar e um pisar firme,
    Determinado,
    Estigado e vitorioso.
    Acho bom eu olhar para o horizonte com os olhos bem abertos,
    Pois o caminho é mais logo do que parece. 



    Eriberto Henrique, Jaboatão-PE, 22 de Setembro de 2014.

    Responder
  2. Borboletizando
    Uma borboleta beijou-me na ponta do nariz
    Nada mais pude fazer do que sorrir feliz.

    Uma borboleta pousou na cortina da janela
    Talvez esperando que eu cantasse para ela.

    Uma borboleta desencasulou no meu jardim
    É a vida que nasce enquanto essa rima chega ao fim.

    Responder
    Respostas
    1. Céia seu poema é lindo porém faltou a frase " O signo da borboleta" que a regra do concurso exige...vou aguardar ok? Um grande abraço!

      Excluir
    2. Olá Neli, tudo bem? Poema refeito, agora com a frase. Abraços.

      Borboletizando

      Uma borboleta beijou-me na ponta do nariz
      Nada mais pude fazer do que sorrir feliz.

      Uma borboleta pousou na cortina da janela
      Talvez esperando que eu cantasse para ela.

      Uma borboleta desencasulou no meu jardim
      E o signo da borboleta anuncia:
      É a vida que nasce enquanto essa rima chega ao fim.



Escrito por lilian e neli às 12h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


CONTINUA...

  1. O DESALMADO FIM DA CARNE
    Ah, se eles ao menos soubessem a dor que passei
    Ah, se respirassem fundo buscando o ar como eu busquei
    E nada encontrar é a beira do abismo
    Respiro sem ar, na caverna do tempo
    No escuro do insano, na exatidão do reprimido
    Me curvo diante da morte, que fenda!

    Se ao menos eles soubessem o tanto que lutei e desbravei meu corpo
    Se pensassem que sofri mais do que minha carne sangrou
    Se aceitassem que regi minha alma como que a uma orquestra

    Respiro agora tão raso que o ar já nem entra
    Emparelhado no leito, dopado
    Alterado em minha essência, mal sei dizer quem sou

    Já não vejo nada além do que a vista alcança
    Meu horizonte breve se resume a uma cama
    O sangue retirado se colore de vermelho
    A agulha brota da pele
    O medo, dos olhos

    Lanço-me ao desafio de assim (sobre)viver
    Mas o quero?
    De fato, venero uma existência tão sem ar para respirar?
    Permitam-me, pessoas do mundo, o direito de partir
    Sabendo que não há mais chances de chegar

    No acolhimento do incrédulo,
    Revogo-me ao natural
    Despido das crendices e assassinado pela bestialidade da doença
    Depois de uma transfusão, meu sangue camaleão
    Deixou de ser leão para virar câncer
    Não tenho nada de mim que de fato seja meu
    Exaurido que estou, almejo apenas o voo dos que vão
    Desejo somente o signo da borboleta

    Ana Helena Lopes
    São Carlos/SP

    Responder
    Respostas
    1. Parabéns Ana, boa sorte! Abraços.

      Excluir
    2. Obrigada, Neli!

  2. Alcei penhascos seguidos por cometas
    Endiabrada liturgia do céu 
    Veredas encerradas pelo horizonte desnudo
    Dois vasos de flores estacionados no quintal
    Rodopio alegórico envolvendo a rua
    Senhores discutem moringas de vento e lamentações
    Fôlego da alquimia se aproxima
    Reverberando a vida em porções
    Entre índices sublimes o casulo gorgoleja 
    Eis o signo da borboleta!

    Responder


Escrito por lilian e neli às 12h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


CONTINUA...

  1. A CEGA TRANSFORMAÇÃO

    Ah, doce aurora de minha vida
    Leva-me a recordar com tanto desejo
    Desejo apregoado de medo
    Aquele resquício ínfimo de vaidade

    Quando outrora o espelho leviano
    Dizia-me em mentiras sutis e banais
    Que meu ego estava embebido de sangue vermelho
    De rotas escuras, de quem nem me lembro mais

    Oh, doce imagem que tenho de mim
    Aquela que mesmo sem recordar
    Toco meu rosto e já sei de mim
    Que sou eu a brisa a cutucar

    Sou casulo? Sou pupa?
    Minha lagarta é enferma?
    Por que me rendes a vida a chance
    Míngua de ser mais do que posso ver?

    Já não posso ver, mas sinto com os dedos
    Dedos de mel, melados de pura afeição
    Por um rosto quadrado de pena, de medo
    De anseio por aquilo que a lagarta mais espera
    Virar, de fato, o signo da borboleta

    Responder
  2. Paulo Victor Ribeiro21 de setembro de 2014 14:18

    Borboleta leonina

    Existiu uma borboleta
    que não tinha muita treta
    era apaixonada e vaidosa
    e voava toda prosa.

    Imaginava ter uma juba
    que um vaidoso jamais incuba
    e ser uma borboleta leonina
    empenhada em seguir do signo a sina.

    Ocorre que com asas tão finas
    Não sabia como ter atitudes felinas
    E se embrenhar em ferozes disputas
    Por florestas e grutas.

    Sonhou com isso sua vida curta
    E por pouco quase surta
    Por fim, aprendeu a lição:
    Signo é signo, forma é missão.

    Responder


Escrito por lilian e neli às 12h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


CONTINUA...

  1. viver sob o signo do sapo
    e ser girino lutando com as águas
    e sapo cantando nas pedras
    e, vapt vupt, enlaçar o mundo 
    viver sob o signo do mar
    eterno ir e vir
    sempre igual e sempre distinto
    viver sob o signo da lua
    e ser um dia luz e um dia noite
    um dia graça e um dia lixa
    um dia dor e um dia paixão
    viver sob o signo das águas
    e escorrer por entre as quinas
    e empoçar e correr rasteira
    nunca o mesmo rio
    viver sob o signo da borboleta
    e sobrevoar de leve a terra
    e assim, de leve,
    existir

    Responder
  2. 'O voo mais alto'


    Enquanto pensavas que eu tropeçavas
    Enganado estavas
    Era o meu desenrolar que começara...

    Agora, não peças que me deite
    Estou em pleno voo
    E não pretendo mais pousar
    Para que não possas me pegar

    Apresento-te o signo da borboleta!

    Não toco as estrelas,
    Já estou nelas!
    Porque alcancei meu voo mais alto
    Aquele que invade átomos e explode pra vida acontecer!

    Então, não espere por mim
    Minha viagem é curta em tempo, mas eterna no espaço.

    Vivian Fachini
    Guarulhos - SP

    Responder
    Respostas
    1. Parabéns Vivian, boa sorte! abraços

      Excluir
    2. Parabéns Vivian, boa sorte! Abraços.



Escrito por lilian e neli às 12h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


CONTINUA...

  1. A borboleta azul
    Voa e pousa,
    Sobre as verdes folhas,
    Alongadas e dispersas,
    Ali se aloja,
    Imprime suas multicores.

    O iconoclasta só vê
    O evidente,
    Compõe a imagem,
    Bela e inacabada,
    Captada pela câmera.

    O olhar do homem crente,
    Nela vê além, poesia,
    O ícone revela,
    A santa aparecida,
    Nossa senhora.

    Vestida de azul,
    Revelada na forma,
    Do corpo e asas,
    Cabeça e antenas,
    O signo da borboleta.
    Susidarley Fideles da Mota




    Responder
    Respostas
    1. Posso enviar a foto da borboleta, na qual me inspirei ao escrever este poema 'A borboleta azul'.

    2. A foto inspiradora pode ser enviada. É de autoria de um amigo que viu nela a santa.

    3. envie para nosso e-mail cacbvv@gmail.com para que podemos postar separadamente desta postagem....

    4. Parabéns Susidarley,boa sorte! Abraços, gostei da borboleta que tem a santa.

      Excluir


    Escrito por lilian e neli às 12h29
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


    CONTINUA...

    1. Lapsa

      Na noite,
      Garoa,
      Vagueia uma garota
      Perdida.

      Minha mente,
      Aflita,
      Enxerga uma ferida
      De açoite.

      Aturdida,
      Penada,
      Não vejo uma faca
      Na frente.

      Eu brado
      – Um corte –
      (Acho que é a morte)
      Maldita!

      Pintado
      Na ninfeta,
      O signo da borboleta
      De sangue.

      (Wlange Keindé)

      Responder
    2. DOCE ILUSÃO

      SONHO CONTIGO ,Ó DOCE AMADA
      MAS QUANDO ME VEJO,VEJO O NADA
      OH,VIVO AMARGURADO
      AMO,NÃO SOU AMADO

      TE AMO,MAS NÃO SABES
      DO MEUTRISTE QUERER
      PREFIRO A SOLIDÁRIA MORTE
      A PASSAR A VIDA SEM TER VOCÊ

      Ó DEUSA DOS MEUS SONHOS
      QUE ACALENTA MINHA SOLIDÃO
      VENHA A REALIDADE
      E POVOE MEU CORAÇÃO

      ÉS MINHA FLOR
      MEU DOCE AMOR
      QUE REJEITA
      BELA MULHER
      SIGNO DE BORBOLETA

      EM SEUS OLHOS,FITO O CÉU
      SUA BOCA É DO MAIS PURO E FINO MEL
      TENS O AROMA DE UM JASMIM
      TE AMO PRINCESA,ÉS DONA DE MIM.

      AUTOR : ROBINSON SILVA ALVES
      COARACI-BA

      Responder
    3. Eu acho isso coisa de poesia
      uma ideia tão besta...
      Como a lagarta que um dia
      pensou em ser borboleta...

      Não é melhor morrer livre
      do que correr o risco?
      Prender-se ao que não existe
      como viver no mito...

      Que tolice 
      é essa das letras,
      que sandice 
      é essa das palavras?
      Até parece que há um signo por trás de tudo
      Até parece que os livros são com casulos
      Até parece que a poesia é um tipo de larva
      que ainda não abriu as asas do mundo
      e que por enquanto hiberna na sua forma mais pária...

      O signo da borboleta muda
      agora é só um enigma 
      como a lagarta que se recusa
      a ser matéria prima

      Da sua própria transformação,
      aquela poesia de casa
      arrastada em qualquer direção
      aquele poema-lagarta

      Lázaro Borges

      Responder
      Respostas
      1. Parabéns Lázaro, boa sorte! Abraços



    Escrito por lilian e neli às 12h28
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


    CONTINUA...

    1. (O SIGNO DA BORBOLETA)

      O signo da borboleta?!
      Constelação de flores...
      Flores de papel
      Cujo lindo céu
      É poesia.

      (Poetisa Cléo Alves)
      Orlândia - SP

      Responder
    2. Signos Metamórficos

      O poema enclausurado
      metamorfoseado em seu casulo,
      poesia híbrida à natureza zodiacal
      e o verso é o signo da borboleta

      astrológica, algo além da lógica
      e, a vida e a morte são cores entrelaçadas,
      nuances vívidas, tons féretros,
      e a alquimia da existência em transmutação.

      O poema libertado
      esvoaçando pra fora de seu casulo,
      simbioses poéticas esotéricas
      e o verso é o signo da borboleta

      monarca, e há cores além das cores
      e, o dia e a noite são horas entrelaçadas,
      luas e estrelas pairando firmamentos
      enquanto o sol aquece os corações.

      O poema transubstanciado,
      hermeticamente homogeneizado
      pelas casas astrológicas dos astros
      que adormecem no signo da borboleta.

      Jonas R. Sanches
      Catanduva - SP

      Responder
    3. flores líquidas do mal

      ah, chuva boa, chuva insidiosa!
      lágrimas de satanás que preenchem as rachaduras do solo seco na represa
      lágrimas que são os primeiros arautos da florida primavera
      mas que poderá converter-se em acheiamento, transbordante turbulência.

      vem devagar
      como o beija-flor que tem o coração partido
      a adejar rapidamente suas asas
      vem devagar, enchendo,
      logo locupletando os rios e vales
      desmoronando ribanceiras
      acabando com a escassez de forma escabrosa

      vem caudalosa
      essa chuva escandalosa
      que molha meus olhos quando miro para cima
      deixando-me molhar

      nunca teremos um regime ideal de chuvas
      – sequer temos um regime ideal para o corpo
      exceto que o corpo precisa de água

      água em abundância
      e transparência

      Vivian de Moraes
      04/09/2014

      Responder
    4. (retificando)

      flores líquidas do mal

      ah, chuva boa, chuva insidiosa!
      lágrimas de satanás que preenchem as rachaduras do solo seco na represa
      lágrimas que são os primeiros arautos da florida primavera
      mas que poderá converter-se em acheiamento, transbordante turbulência.

      vem devagar
      como o beija-flor que tem o coração partido
      a adejar rapidamente suas asas
      vem devagar, enchendo,
      logo locupletando os rios e vales
      desmoronando ribanceiras
      acabando com a escassez de forma escabrosa

      vem caudalosa
      essa chuva escandalosa
      que molha meus olhos quando miro para cima
      deixando-me molhar

      nunca teremos um regime ideal de chuvas
      – sequer temos um regime ideal para o corpo
      exceto que o corpo precisa de água

      água em abundância
      e transparência
      é o signo da borboleta

      Vivian de Moraes
      04/09/2014

      Responder
      Respostas
      1. Parabéns Vivian, que bom que incluiu o título no poema assim poderá participar. Boa sorte! abraços

        Excluir


    Escrito por lilian e neli às 12h27
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


    CONTINUA...

    1. O SIGNO DA BORBOLETA”

      Aristides Theodoro


      Perdida no espaço baila
      policrômica borboleta
      borboleta aqui
      borboleta ali
      borboleta mais acolá
      e assim vai a borboleta
      sempre a borboletear
      tal qual um livro novo
      começando a circular,
      cumprindo-se assim o
      “O Signo da Borboleta”.

      Toca Filosófica, 26/7/2014

      Aristides Theodoro 




      SIGNOS


      Responder
    2. BORBOLETA

      O signo da borboleta
      Um antigo signo transcendental
      São sinais e caminhos
      Em espaço sideral

      Cores e matizes
      Das asas ao vento

      Um dia fora casulo
      Enclausurada a crescer
      Hoje voa pelo mundo
      Um signo a florescer.

      Leandro Martins de Jesus
      Itapetinga-BA, 11/08/2014

      Responder
    3. Borboleta em flor fez voar a dor

      Sim, hoje eu soube compreender
      porque a vida algumas vezes
      me fez flor
      sendo flor, fui margarida
      na exata medida
      arrancou-me pétala por pétala
      da raiz até o amor
      lágrimas ao solo
      viraram musgos
      finas rugas
      de tempos outonais
      onde tudo se perdera
      onde tudo se esvaíra
      E então, eu vulnerável
      precisei desabrochar
      revivendo de outras formas
      para não morrer e nem matar
      Como flor brotei, como flor sequei
      como flor renasci novamente
      e minha semente
      foi jogada ao ar
      hoje estou liberta
      sob o signo da borboleta
      Agora o amor
      pode vir me visitar
      que nunca mais
      irá me ver sangrar


      Adriane Lima

      Responder
    4. Mistério no ar --- José Carlos Tavares 13/08/2014
      *********
      Borboleta ,nascida de simples casulo,
      pela lei da vida iniciou seu viver;
      Já voa doce e linda ao vento...
      quase passa sem ninguém ver.

      Segue borboleta,seu voo rasante,
      sem nos deixar identificação;
      Voa apenas...Voa a todo instante,
      causando -nos grande emoção.

      Ninguém sabe quem é ela,
      mas todos sentimos admiração;
      Sempre muito vista na primavera;
      como em qualquer outra estação.

      Quem é você,borboleta;na verdade
      e de onde vem toda a sua beleza?
      como que com tanta simplicidade;
      consegue alegrar nossa triste natureza?

      Que ninguém se perca nesta questão,
      nem queira o signo da borboleta decifrar;
      apenas permita que em seu coração,
      o amor que ela representa possa sempre reinar.

      Zecarlinho.

      Responder
      Respostas
      1. Parabéns Zecarlinho! Boa sorte! Abraços

        Excluir


    Escrito por lilian e neli às 12h26
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


    CONTINUA...

    1. VALSANDO

      Rodopiando alegremente
      pelo vasto campo chego ao mar
      e, feliz, eu sigo bailando
      onde a água e o céu estão a se encontrar.

      Danço tanto que vou flutuando, 
      parece que as estrelas vou alcançar,
      meus pés não me obedecem
      quando penso em parar.

      Percebo a casa sem portas
      onde eu deveria estar...
      Nadando naquela piscina
      que avisto de cima...do ar.

      As luzes ficam douradas,
      anunciam o amanhecer...
      acordo, espero ansiosa
      pelo novo anoitecer.

      Recrio mais um mês
      onde só haja festa,
      batizando-o feliz...
      “O Signo da borboleta”.

      Sonho que se repete
      as minhas noites embalando,
      deixando o coração feliz...
      parece que estou amando.

      Kedma O’liver

      Responder


    2. SIGNOS
      (*) Iracema M. Régis


      Sou canceriana,
      mas corre em minhas veias
      “O Signo da Borboleta”:
      desabrocho em arco-íris,
      alço grandes vôos,
      faço rasantes;
      pouso em qualquer lugar
      e só me encontro
      na Metamorfose.

      Iracema M.Régis

      Responder
    3. O SIGNO DA BORBOLETA”

      Aristides Theodoro


      Perdida no espaço baila
      policrômica borboleta
      borboleta aqui
      borboleta ali
      borboleta mais acolá
      e assim vai a borboleta
      sempre a borboletear
      tal qual um livro novo
      começando a circular,
      cumprindo-se assim o
      “O Signo da Borboleta”.

      Toca Filosófica, 26/7/2014



    Escrito por lilian e neli às 12h26
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


    CONTINUA...

    1. MESTRE DA PINTURA

      Deus coloriu o Céu,
      usando o pincel e a paleta,
      para eternizar num painel
      o Signo da Borboleta.

      Edweine Loureiro
      (Saitama – Japão)

      Responder
      Respostas
      1. Parabéns Edweinels! Boa sorte!!!! abraços

        Excluir
      2. Obrigado, Neli. Abracos poeticos, querida. :)

    2. A TELA DA MINHA VIDA

      Pinto versos e flores
      Em um painel de emoção
      Meu coração palpita amores
      Diversas cores
      Pincel, texturas, contentação

      Seguro atentamente a tela
      Colori-la é o que me resta
      Minha vida, aquarela
      Mariposa bela
      Pinto cardume em uma festa

      Faço na tela grande rabisco
      De um dia de sol, à caneta
      O desenho fica mais bonito
      Alça voo o meu escrito
      É o signo da borboleta

      Sabrina Dalbelo

      Responder
    3. O Signo da Borboleta

      Vivendo e voando na vida,
      com O Signo da Borboleta na lida, 
      onde cada ser diferente, 
      pode escolher seu referente: 
      peixes, nos radiantes momentos;
      aquário, para os seus inventos;
      capricórnio, com todas emoções;
      sagitário, para a paixões;
      escorpião, na busca do racional;
      libra, sucesso na carreira profissional;
      virgem, buscando toda a beleza;
      leão, a força na natureza;
      câncer, admirando a vida no mar;
      gêmeos, onde tudo pode duplicar;
      touro, com a força total
      áries, para uma vida normal.

      Ruth Hellmann – 03.08.2014

      Responder


    Escrito por lilian e neli às 12h25
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
     
    Histórico


    Votação
    Dê uma nota para
    meu blog



    Outros sites
     UOL - O melhor conteúdo
     BOL - E-mail grátis